O técnico Eduardo Baptista vai para o seu quarto jogo no comando do Sport, neste domingo (2), contra o Paraná, às 16h, na Ilha do Retiro, pela 22ª rodada do Brasileirão. Em busca da primeira vitória, o treinador adiantou que fará mudanças na equipe e reforçou mais uma vez que tem pedido aos jogadores atenção nos contra-ataques e nas bolas paradas do adversário.

“Os gols que tomamos nos últimos jogos, e foram cruciais para a gente, foram de bola parada. Vamos definir entre uma marcação mista ou individual, mas temos que corrigir isso. Temos que parar de tomar sustos e levar gols de bola parada. Defensivamente é a nossa maior preocupação”, disse Baptista.

Saiba Mais:

Eduardo Baptista revela dúvida no meio-campo para armar o Leão

No Paraná, os rubro-negros vão reencontrar o ex-técnico Claudinei Oliveira. Eduardo, que estava há pouco tempo no Coritiba, porém, também conhece bastante o adversário leonino.

“O Paraná é uma equipe que se formou muito rápida. Foi muito bem treinada pelo Micale e o Claudinei segue a mesma linha. É uma equipe que vem fechada, bem organizada, e não se preocupa em ter a bola, prefere jogar no contra-ataque, na transição. É isso que temos que ter cuidado, e, claro, na bola parada”, afirmou.

EMOCIONAL

Na sua primeira “semana cheia” no Leão, Eduardo não só aproveitou para trabalhar técnica e taticamente, como para orientar o grupo sobre a importância do equilíbrio emocional nas partidas. O treinador disse que aposta nos atletas experientes para auxiliar neste quesito.

“O fator emocional tem pesado muito quando tomamos o gol, exceto contra o Santos. Vamos apelar para os jogadores experientes, como Magrão, Hernane e Durval, que não se abatam e conversem com os mais novos. Se posicionem bem, e não se desorganizem em caso de gol sofrido. Mas o ideal é estarmos concentrados para não tomar o primeiro gol. Acho que vamos dar uma resposta boa neste domingo”, falou.