Apesar da derrota por 1×0, o técnico Eduardo Baptista viu o Sport jogando de igual para igual contra o Palmeiras, “uma das melhores equipes do Brasil”, em suas palavras. Com o resultado desfavorável e perda de pontos dentro de casa, Eduardo apontou que “trabalho” continua sendo sua palavra de ordem para reencontrar as vitórias.

“Enfrentamos uma das melhores equipes do Brasil atualmente e criar jogadas em cima dela e não levar gol são coisas muito difíceis. Tentamos ser criativos e no primeiro tempo conseguimos. Voltamos um pouco nervosos demais para o segundo tempo e o Palmeiras foi criando suas chances com uma bola mais alongada. Conseguimos nos ajustar e igualamos. Tivemos boas chances que não foram convertidas e temos que trabalhar. É trabalho, trabalho e trabalho”, disse o técnico.

O treinador também exaltou a participação do torcedor: foram 18.681 rubro-negros na Ilha do Retiro apoiando a equipe. Mas se por um lado ele enalteceu a participação nas arquibancadas, por outro ele pontuou a falta de atenção da equipe como decisiva para a derrota.

“Temos que trabalhar. O torcedor veio em peso e a matemática fica um pouco de lado, precisamos mostrar brio e lutar até o final. Temos que diminuir os erros e buscar encaixar melhor os jogadores para suprir os atletas que estão fora. Levamos o gol numa falta de atenção e novamente em jogada de bola parada”, explicou o treinador.

Para a próxima partida, diante do Atlético/MG, no domingo (30), às 16h, o elenco se reapresenta na terça-feira no Centro de Treinamento. Uma nova semana para treinar e focar. “Agora precisamos ver com calma onde erramos e onde acertamos. O momento é de esperar, rever o jogo antes de tomar alguma decisão. Estamos com um sistema defensivo sólido e tem outros pontos que podemos pontuar, mas o momento agora é continuar trabalhando”, resumiu Eduardo.