Para muitos, a presença de Rogério no time titular foi a grande surpresa do Sport no clássico contra o Santa Cruz, na última quarta-feira, na Ilha. E o atacante tratou logo de mostrar a que veio. No primeiro minuto de jogo, em uma jogada rápida, ele driblou o marcador e deu um passe milimétrico para Marlone abrir caminho para a vitória por 3×0, que rendeu ao Leão vaga na semifinal do Pernambucano.

Rogério havia sentido uma lesão muscular no dia 24 de fevereiro, no jogo contra o Vitória, na Ilha do Retiro, e só fez dois treinos com o grupo antes de voltar a atuar. “Foi uma surpresa para mim, mas confio no meu potencial, estou preparado para dar conta. O professor me colocou como centroavante, numa função que estou acostumado, e graças a Deus pude dar a assistência para Marlone no primeiro gol”, afirmou.

O camisa 17 da Ilha exaltou ainda a importância da vitória expressiva em um clássico, onde, segundo ele, o Leão poderia ter vencido com um placar ainda mais elástico. Com o passe para gol, ele voltou a ser o líder de assistências da equipe, com cinco no ano.

“A gente treina para isso. Atacante vive de gols, mas nem sempre vai fazer, e é importante também deixar os companheiros na cara do gol. Fiquei feliz por ter dado essa assistência a Marlone, que abriu os caminhos para a nossa vitória”, afirmou.

ASSISTÊNCIAS

Marlone é o segundo jogador rubro-negro que mais serviu seus companheiros, com quatro passes para gol. O terceiro melhor da equipe no quesito é o volante Neto Moura, com duas assistências.