Após a derrota para o time do Ceará por 1 x 0, o técnico Claudinei Oliveira, em sua entrevista coletiva, demonstrou otimismo mesmo com o placar adverso. Oliveira ressaltou o poder de marcação da equipe rubro-negra e as chances criadas para que o Leão da Ilha do Retiro saísse na frente do marcador.

“Tivemos 75 minutos de superioridade, infelizmente o resultado não veio. O resultado foi ruim, mas a performance não”, comentou o comandante logo após o apito final.

De acordo com Oliveira, o único momento que o Sport “perdeu o controle” do jogo, foram nos minutos iniciais do segundo tempo, justamente no tempo em que o adversário marcou seu gol. “Tivemos dez minutos abaixo e eles aproveitaram esse tempo. Mas, depois, a gente criou e tivemos boas chances”.

 

Ernando

 

A saída do zagueiro Ernando, logo aos três minutos da etapa final, pode ser considerada um dos fatores para essa “desorganização momentânea” do sistema defensivo do Sport.  “A gente teve uma “baqueada” com a lesão de Ernando. Nesse meio tempo o Max entrou para fazer sua estreia e ainda estava se adaptando ao jogo”, comentou Claudinei que complementou: “Para zagueiro e goleiro entrar durante jogo é diferente de jogador lá da frente, que não tem tanta responsabilidade se errar. A do zagueiro é maior”.

Ernando saiu da partida reclamando de uma pancada no pé direito. O atleta fará exame de imagem na manhã desta quinta-feira para saber se houve fratura no local. “Ela irá ser submetido ao exame de imagem. O jogador está bem, mas automaticamente ele está fora do próximo jogo (Contra o Fluminense, próximo domingo, às 16h, na Ilha do Retiro) “, comentou o médico que acompanhou a delegação rubro-negra, Rodrigo Perez.