Por meio desta, o Sport Club do Recife vem se posicionar diante da nota emitida pelo atleta Neilton Meira Mestk, no dia 03 de dezembro de 2021.

Primeiramente, durante duas semanas, o referido atleta esteve anunciando que iria publicar uma nota sobre o fato. A publicação veio momentos antes da partida do Sport contra o Flamengo, na última sexta-feira à noite, dia 03 de dezembro, na Arena de Pernambuco. O intuito estava claro de querer ganhar a opinião pública e prejudicar o clube e seu departamento médico para uma resposta imediata ao torcedor rubro-negro, quando o foco da sua direção e membros da comissão técnica estava totalmente nessa partida.

Mas vamos aos fatos. A atual gestão, ao assumir o clube no dia 23 de julho de 2021, deparou-se com a situação do atleta em questão com elevado histórico de lesões em seu tornozelo direito.

O atleta estava em tratamento conservador (com fisioterapia, medicações e infiltração com ácido hialurônico em seu tornozelo) para uma patologia em que o clube não pode divulgar o diagnóstico ou os exames, a menos que haja uma expressa autorização do atleta por questões de ética, respeitando a relação médico e paciente.

Após a mudança da gestão no clube (23 de julho de 2021), foi optado pelo atual departamento médico, conjuntamente com o atleta, um procedimento cirúrgico, realizado por um dos melhores especialistas na sua área de atuação na cidade do Recife (inclusive, membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia – SBOT e Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé – ABTPE). Esse procedimento ocorreu sem qualquer ônus ao atleta, aqui deixando bem claro o cuidado e a presteza do Sport com qualquer atleta com vínculo com o clube.

Importante salientar que o atleta relata ter iniciado os sintomas no dia 23 de maio de 2021, foi submetido a exames de imagens no dia 26 de maio (Ressonância no tornozelo) e tomografia do tornozelo no dia 22 de julho, exame este que subsidiou a indicação do procedimento cirúrgico.

O atleta foi submetido a cirurgia no dia 24 de julho, apenas um dia após a posse da nova gestão do clube, mais uma vez demonstrando o comprometimento do clube com o atleta.

Durante sua reabilitação, o mesmo afirmou que houve melhora parcial de suas queixas e, com isso, o clube, mais uma vez, encaminhou a uma outra referência médica (Algologista renomado na cidade, presidente da Sociedade Brasileira de Médicos Intervencionistas em Dor) para que fosse tentado a complementação do tratamento com uma terapêutica diferente.

O Sport Club do Recife nega que o atual departamento médico tenha realizado qualquer infiltração no tornozelo do atleta, tendo sido feito uma viscossuplementação, indicada e feita pelo Algologista em questão. Em nenhum momento, qualquer profissional do departamento médico do clube teria comentado que “ele fizesse a infiltração para que pudesse atuar na reta final do Campeonato Brasileiro e que se saísse bem para arrumar um novo contrato”.

Quanto à afirmação que o atleta se encontrava com exame, que apontava um estado clínico da lesão pior após o primeiro procedimento, o Sport Club do Recife não reconhece esta afirmação. Inclusive, há exames comprobatórios (realizado por uma nova ressonância do tornozelo, no dia 09 de setembro de 2021) e imagens do trans operatório, durante o primeiro procedimento, que rechaçam essa informação. O Sport Club do Recife se coloca à disposição para esclarecer sobre este tema, caso o atleta Neilton libere, expressamente, sua divulgação, sem ferir questões de ética médica.

Após o atleta relatar que não havia melhorado o seu quadro clínico por completo, o mesmo foi liberado no dia 19 de setembro para procurar outra opinião fora do Estado. Após essa consulta, foi informado que o médico indicou novo procedimento cirúrgico. Neste momento, prontamente, o clube solicitou por escrito a proposta cirúrgica referida, pois se tratava de um atleta com direitos econômicos vinculados ao Coritiba Football Club e esse é um procedimento médico de praxe.

Essa resposta só foi enviada ao Sport Club do Recife no dia 09 de novembro. De pronto, o departamento médico do clube anuiu à proposta cirúrgica e foram iniciadas as tratativas entre os clubes. O Sport solicitou um orçamento completo com os gastos cirúrgicos, hospitalares e honorários médicos. Esse orçamento completo nunca foi enviado pelo atleta, tendo chegado ao clube um orçamento incompleto no dia 11 de novembro, sem a parte dos honorários médicos, o que inviabilizaria a liberação por parte do Sport. Para nossa surpresa, o atleta e seu staff agendaram a realização da cirurgia sem informação e autorização prévia do clube, impossibilitando o acompanhamento por parte de um membro do departamento médico na cirurgia.

Durante as tratativas do Sport Club do Recife com o atleta, seu empresário e o Coritiba, fomos surpreendidos com uma notificação extrajudicial, datada no dia 18 de novembro e que chegou em nossas mãos apenas no dia seguinte, afirmando que a cirurgia seria realizada neste dia (19 de novembro). O Sport fez uma contranotificação, também extrajudicialmente, no dia 21 de novembro, ressaltando que não seria responsável pelos custos assumidos por este, uma vez que caberia a prévia autorização, já que não foi encaminhado a totalidade dos custos para o procedimento.

Após a realização do novo procedimento cirúrgico, o Sport Club do Recife solicitou, no dia 24 de novembro, o relatório cirúrgico para a programação de sua reabilitação. Até o presente momento não foi enviado nada sobre tais solicitações, nem mesmo o atleta retornou ao clube para reiniciar seu tratamento.

O Sport Club do Recife não se furtou, em nenhum momento, do tratamento do atleta, assim como faz com todos os demais vinculados ao clube. Foram tentados o tratamento conservador, o tratamento cirúrgico com retirada de corpos livres do seu tornozelo, como exposto pelo próprio atleta e, por fim, uma artroscopia e retirada de corpos livres do seu tornozelo, mesmo procedimento que havia sido realizado anteriormente.

Importante colocar que o referido atleta, por diversas vezes, fez elogios ao procedimento cirúrgico realizado nele. Foram elogios públicos como constam em suas redes sociais. Por isso que o clube estranha, assim, suas informações emitidas na nota. Apenas demonstra que ele está sempre atrás de um culpado, sem compromisso nenhum com o clube.

Estranhamos, também, que o atleta venha se posicionar justamente no momento em que os jogadores lutavam, dentro de campo, para fugir do rebaixamento. E somente agora, consolidado a nossa queda que o atleta publicou a nota. Será que se o Sport tivesse permanecido na Série A ele teria feito isso?

O Sport Club do Recife se coloca à disposição para mais esclarecimentos, firmando aqui seu compromisso com a verdade e o cuidado para qualquer atleta que tenha vínculo com o clube. E neste momento, reitera para que o atleta Neilton, oficialmente, permita a divulgação de todos os seus dados médicos que estão em posse do departamento médico do clube, bem como da última cirurgia realizada.