O paraguaio Gustavo Florentín é o novo técnico do Sport para o seguimento da temporada 2021. Treinador de 43 anos, ele assumirá o primeiro desafio no futebol brasileiro, após já ter trabalhado em seu país natal, no Chile e na Bolívia. O profissional desembarcará no Recife nos próximos dias e já acompanhará in loco o time rubro-negro no duelo diante da Chapecoense, sábado, às 17h. Com ele, virão preparador físico, analista de desempenho e o seu auxiliar-técnico.

Treinador da nova safra na América do Sul, Gustavo Floretín já era monitorado há algum tempo pela diretoria de futebol e tinha seu nome como um dos escolhidos para ser avaliado de modo mais próximo dentro do nicho de treinadores estrangeiros em caso de mudança no comando técnico, algo que aconteceu. O interesse ganhou ainda mais consistência após as conversas e entrevistas realizadas entre a cúpula de futebol leonina e o profissional, que desde o primeiro momento mostrou-se empolgado com a oportunidade e conhecedor do elenco rubro-negro.

Além do modelo de jogo ser condizente ao perfil buscado, o técnico levou vantagem devido à  adaptabilidade. Mesmo jovem, já viveu realidades diferentes. Treinando clubes importantes do Paraguai e tendo feito boas campanhas no Huachipato, força emergente do futebol chileno e no The Strongests, maior clube do futebol boliviano.

Foi na Bolívia, inclusive, o seu último trabalho. Por lá, o técnico paraguaio venceu 10 dos 16 jogos que esteve no comando do time de La Paz. Disputando competições como a Libertadores e a Liga Nacional do país, onde deixou o clube na liderança da competição com relativa folga e encerrou seu ciclo com um aproveitamento de 62,50%.

Campeão da Copa do Paraguai pelo Guaraní em 2018, o novo comandante do Leão já foi semifinalista da Sul-Americana pelo Cerro Porteño, clube em que ele assumiu posto de treinador principal após conquistar vários títulos na base. Antes disso, sua formação foi feita parte na América Latina, com treinadores como Ramón Diaz, Miguel Angel Russo e La Volpi e parte na Europa, com Joaquin Caparrós e Diego Simeone.

Ex-jogador, Gustavo Floretín tem por característica uma identidade que combina com o DNA rubro-negro, sendo conhecido por ser um técnico de perfil vibrante e que trabalha metodologicamente um estilo de jogo intenso e aguerrido.