O técnico Milton Mendes apontou os dois “gols relâmpagos” sofridos pelo Sport no início da partida com a Chapecoense como um ponto determinante para a derrota do Leão por 2×1, na Arena Condá, na noite desta quinta-feira (22). Porém, reforçou que continua acreditando na equipe na luta para permanecer na Série A do Campeonato Brasileiro.

“Entramos muito mal no jogo, levamos um gol aos dois minutos e depois outro logo em seguida, numa jogada que trabalhamos muito. Levar dois gols no início é complicadíssimo”, lamentou. “É um momento difícil, voltamos à zona de rebaixamento mas temos esperança. Quero dizer ao torcedor que vamos continuar lutando, como foi no segundo tempo. Enquanto o coração pulsar nós vamos acreditar”, emendou.

Ainda sem poder contar com Sander, que se recupera de uma lesão no tornozelo, Milton Mendes optou por manter Ernando na lateral-esquerda e explicou a escolha e a substituição de Winck por Andrigo no segundo tempo da partida.

“Eu tinha essa dúvida e escolhi o Ernando porque vinha de uma partida boa com o Flamengo e sabe fazer bem a linha de quatro. No segundo tempo optei por colocar um jogador mais agudo porque o Winck chegava bem, mas o cruzamento não estava saindo. E eu precisava das bolas na área”, falou.

No decorrer da partida, o Leão também passou a jogar com três zagueiros, numa variação trabalhada nos treinamentos. “Optei por mudar a equipe com as mesmas peças, porque eles jogam com dois atacantes grandes. Como começamos a perder, optei pelos três zagueiros e conseguimos ganhar os combates. A equipe teve mais posse de bola e conseguiu criar algumas chances”, defendeu.