Depois de o Sport ter o pedido de adiamento do julgamento acatado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o vice-presidente jurídico rubro-negro, Rodrigo Guedes, destacou a manutenção da isonomia na Série B. Além disso, o dirigente criticou a postura adotada pelo Vasco da Gama após a decisão do tribunal.

O julgamento foi marcado pra a próxima quarta-feira (9), às 11h, após a rodada final da competição, que ocorre neste domingo (6) – o Leão enfrenta o Vila Nova, em Goiânia. Rodrigo Guedes aproveitou também para reforçar a defesa dos interesses do Sport em busca de uma resolução justa e dentro da normalidade.

“Achamos bastante prudente a resposta do tribunal ao adiar o julgamento, que, assim, não interfere de modo direto na última rodada do Brasileirão”, iniciou o vice-presidente jurídico do Sport.

“Com perplexidade, recebemos a nota do Vasco da Gama, que tenta colocar mentiras e inverdades no que realmente aconteceu naquele jogo. Não iremos admitir, jamais, uma forma tão rasteira de buscar uma classificação em um campeonato tão difícil e disputado. Não vamos concordar, nem aceitar, de forma alguma, sermos prejudicados. Iremos lutar até o final”, completou Rodrigo.

Na ocasião, a Polícia Militar (PM), após conter os ânimos de forma célere e evacuar metade da torcida presente na Ilha do Retiro, havia garantido a finalização da partida de forma segura – algo reforçado pela corporação também em comunicado oficial.

Desde o dia do jogo, aliás, o Sport tem atuado de maneira incessante e direta junto às autoridades, a fim de identificar os infratores, disponibilizando todo o aparato necessário. Além disso, o Clube também se solidarizou e prestou auxílio aos bombeiros civis Juliana Martins e Diego Correia, e segue à disposição dos órgãos competentes.