A tradição do Sport no futsal local e nacional acaba de escrever mais um capítulo na sua bela história. Nosso técnico Vanildo Neto, da categoria adulto e sub-20, foi confirmado pela Confederação Brasileira de Futsal (CBFS) como novo técnico da seleção brasileira sub-20. Ele substitui o também pernambucano, Renan Franklin, que deixou o comando do Brasil para se transferir para o Kuwait.

Após duas passagens pelo Clube e quase uma década de trabalho no futsal do Sport, entre base e adulto, Neto, como é mais conhecido, terá um grande desafio pela frente. Em entrevista, ele fala de suas expectativas no novo ciclo e como o seu trabalho no Sport o credenciou para o cargo de responsabilidade internacional. Confira:

1 – Como você avalia sua ida para seleção e como você acha que seu trabalho no Sport lhe credenciou para o novo desafio?

Com relação a seleção, eu me preparei muito para esse desafio, nesses 19 anos de carreira, tinha esse intuito, sabia que era difícil, sair do Recife e do Nordeste para assumir uma seleção brasileira, mas aconteceu. E com certeza o Sport tem muito peso nisso. Hoje, o futsal do Sport, na base, está entre os cinco melhores clubes do Brasil, não só pelo nosso histórico de títulos, mas também pelo trabalho que nós estamos fazendo lá.

E não sou só eu, tem muitos nomes de grandes profissionais que passaram por lá, que fizeram e conquistaram muito pelo Clube, inclusive, com relação à metodologia. Nomes como André Moreira, Chokito, Marcelo, Nel e o próprio Renan, que estava na seleção e é uma cria do Sport, também tem grande influência no nome que o Sport tem no futsal nacional. O Sport é um clube que eu conheço, que respeito e tenho muito carinho, pelo Clube em si e pelo que ele fez por minha carreira enquanto treinador, e com certeza, se eu estou hoje na seleção brasileira, eu devo muito ao Sport.

2 – Quais suas expectativas para esse novo ciclo?

A expectativa é a melhor possível. Me preparei muito nesses 19 anos de carreira para essa função. Eu já ajudava Renan, não oficialmente, mas como companheiro, e costumava visualizar vídeos dos jogos de outras seleções, de países sul-americanos que nós vamos enfrentar nas futuras competições.

Então eu conheço os países que nós vamos enfrentar e com certeza eu sempre almejei estar ali e hoje quero fazer bem o nosso trabalho. A expectativa é representar bem nosso país e construir uma história na nossa seleção.

3 – Qual recado você deixa para a torcida do Sport?

Primeiramente é pedir para que torçam por nós, é o nosso País, nossa seleção. Depois é deixar meus agradecimentos, por que a torcida faz o Clube e nossa torcida é muito grande e o Clube é gigante e eu estou lá há muito tempo e respiro esse Clube. Então, é com muita alegria que eu estou levando o nome do Sport no cenário nacional e internacional. E estou fazendo isso junto com outros membros das comissões que trabalharam comigo aqui, os atletas, e todos que me ajudaram a construir esse trabalho.

Não fiz nada sozinho, então eu estou muito feliz por levar comigo essa representatividade, de todos que trabalharam comigo. Nesse tempo todo que eu passei por lá, muita gente boa passou pelo Clube e eu estou levando um pouquinho de todos eles comigo, pode ter certeza disso. E a torcida também, tenho confiança que nossa torcida do Sport vai continuar a nos apoiar agora também na seleção brasileira.

4 – Como fica sua sequência aqui no Clube agora?

Com relação ao Clube, eu continuo no Sport, com maior amor e carinho. Eu vou comandar a seleção nos campeonatos. Mas eu vou, me apresento à seleção, disputo as competições, faço meu trabalho e volto para o Sport. Nosso trabalho aqui vai continuar e agora com mais gás ainda, em busca dos melhores resultados.